top of page
Buscar
  • Foto do escritorOsvaldo Shimoda

Karma familiar


É a repetição de situações negativas que ocorrem numa família


Karma familiar é a repetição de situações negativas que ocorrem numa família, que são passadas de pais para filhos.


A paciente se casou com um marido que a traía, como o seu pai traía a sua mãe


É o caso de uma paciente de 32 anos, casada, que via, desde criança, o seu pai trair sua mãe e espancá-la. Foi casar-se justamente com um marido, que também a traía e a espancava, passando, portanto, pela mesma situação de sua mãe.


A sina dos Kennedy: Karma familiar que se repete de geração para geração


Em muitos casos, o karma familiar pode - se repetir de geração para geração. É o caso da família Kennedy, que é conhecido como a sina ou maldição dos Kennedy, uma série de infortúnios que persegue essa família, marcada por mortes e acidentes trágicos de seus membros.


John F. Kennedy – Presidente dos EUA, que foi assassinado em 1963 em Dallas.


Bobby Kennedy – Irmão de JFK, senador, em 1968 também foi assassinado quando disputava a presidência dos EUA.


Ted Kennedy – Irmão caçula da família, escapou da morte três vezes: em 1964, num acidente aéreo; em 1969, quando o seu carro caiu num rio e, em 2006, quando um raio atingiu o avião em que estava.


John Kennedy Jr. – Filho do presidente JFK, faleceu em 1999, quando o seu avião pilotado por ele caiu pelas péssimas condições climáticas do local.


Saoirse Kennedy Hill – O episódio mais recente da sina dos Kennedy, é a morte da neta de Robert F. Kennedy, que tinha apenas 22 anos. Faleceu em 2019 por overdose de cocaína.


Resumo da ópera: No karma familiar, os membros da família e os seus descendentes, não conseguem sair do script, isto é, do roteiro de tragédias, mortes, acidentes ou mesmo pobreza.


Karma familiar de um paciente que não conseguia prosperar


É o caso de um paciente de 60 anos, que veio acompanhado de sua esposa em meu consultório – ambos, descendentes de japoneses. Ele tinha uma fábrica de tofu (alimento da culinária japonesa a base de soja) em sociedade com os seus quatro irmãos, em São Paulo, na capital.


Os negócios da família iam de mal a pior


No início, a fábrica prosperava, a ponto de ter 60 funcionários. Mas, hoje, só tinha 5 funcionários. Ele, a esposa e os irmãos trabalhavam muito, acordavam às 4 horas da madrugada, mas, não conseguiam prosperar, os negócios iam de mal a pior, a ponto da família cogitar em fechar a fábrica.


O paciente e os seus irmãos foram samurais, numa vida passada


Numa das sessões de regressão, numa vida passada, ele se viu – junto com os seus irmãos de hoje – como samurais (classe da elite de guerreiros japoneses que prestavam serviços militares ao imperador e aos nobres).


Uma senhora jogou uma praga ao paciente e os seus irmãos


O paciente viu – ele e os seus irmãos – saqueando, incendiando, matando os aldeões que não pagavam os impostos aos senhores feudais. E, numa dessas aldeias, uma senhora idosa, antes de ser morta, jogou uma praga, uma maldição de pobreza a ele e aos seu grupo (hoje, são os seus irmãos). 


Obsessores espirituais estavam sabotando às finanças da família


Em seguida, o paciente me relatou: - Vejo, agora, aqui no consultório, aquela senhora idosa e todos os aldeões, com muito ódio, dizendo que são eles que estão sabotando às minhas finanças e de meus irmãos. Falam que vão nos levar à falência.


Oração do Perdão aos seus obsessores espirituais


No final da sessão, eu o orientei a fazer em sua casa, durante 21 dias, a oração do perdão aos seus obsessores espirituais, e, em seguida, que emanasse a luz dourada de Cristo, o amor de Cristo a eles.


Ao findar dos 21 dias, ele me revelou algo que me deixou surpreso e bastante emocionado


O paciente e os seus irmãos oraram fervorosamente aos seus obsessores espirituais

Paciente: - Dr. Shimoda, eu e a minha esposa, compartilhamos com os meus irmãos o que fizemos naquela vida passada, como samurais. E, juntos, em casa, num domingo, decidimos, eu, minha esposa e os meus irmãos, orarmos em conjunto aos nossos obsessores espirituais.


Ajoelhados, pediram perdão aos seus obsessores espirituais


Ajoelhamos e de mão dadas, pedimos do fundo de nossas almas, com toda a humildade, que aquela senhora idosa e os aldeões nos perdoassem. Chorando, pedimos perdão pelo mal que lhes causamos. Em seguida, emanamos a luz dourada de Cristo a todos, e que aceitassem ir para a luz.


Os seus desafetos espirituais os perdoaram e foram para a luz


Por incrível que pareça, eles aceitaram o nosso perdão, pois, sentiram que nós pedimos de coração, com toda sinceridade, humildade, e aceitaram ir para a luz.

 

Conclusão:


A família voltou a prosperar


Um ano e meio, após o término da terapia, o paciente e a sua esposa retornaram ao meu consultório e me trouxeram um caixote contendo 40 tofus, como um ato de gratidão, pois sua fábrica havia voltado a prosperar, tanto que eles me disseram que recontrataram os funcionário demitidos.



Karma familiar

 

201 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page