Você sofre de misofonia ?

Miso (aversão, ódio) e fonia (som) é a aversão, repulsa, intolerância a um determinado som e/ou a voz de uma pessoa.


Se você sofre de misofonia, certamente fica irritado pelo simples fato de escutar o barulho de alguém desembrulhando uma bala, clique de uma caneta, mastigando, tossindo, espirrando ou bocejando.


Pode também afastar-se irritado, tampando os ouvidos com as mãos, quando escuta a voz de uma determinada pessoa.


É o caso de uma paciente, de 23 anos, solteira, que me procurou porque desde criança não se dava bem com a sua mãe. As duas brigavam muito, pois ela não tinha paciência com a mãe.


Quando ela chegava em casa do trabalho, só de escutar a sua voz, desde criança, a paciente ficava irritada, nervosa, sentia repulsa pela mãe. Segundo ela, sua mãe nunca havia lhe feito nada que justificasse essa repulsa, irritação, só de escutar a voz dela.


Ao passar pela TRE (Terapia Regressiva Evolutiva) – A Terapia do Mentor Espiritual, método terapêutico de autoconhecimento e cura, criado por mim em 2006, numa das sessões de regressão, seu mentor espiritual a fez regredir a causa primária de seu problema de misofonia.


Ela se viu numa vida passada, no final do séc. 19 e início do séc. 20, no Brasil, numa estação de trem, junto com a sua mãe dessa existência passada. As duas iam viajar de trem “Maria Fumaça”.


A paciente subiu primeiro, carregando às malas e, em seguida, vinha atrás a sua mãe dessa existência passada, também carregando malas.


Mas, quando a sua mãe estava no topo da escada, quase entrando no trem, uma senhora obesa, soberba, ostentando jóias, colar, brincos de ouro, acabou esbarrando em sua mãe, que se desequilibrou caindo do trem, batendo a cabeça no trilho, vindo a desfalecer.


Ao ver a cena, dentro do trem, a paciente partiu em cima dessa senhora, querendo agredi-la, pois achou que ela havia empurrado a sua mãe de propósito. Os funcionários da estação de trem tiveram que apartar as duas.


Sua mãe foi levada ao hospital e acabou falecendo por traumatismo craniano. A paciente ficou com muito ódio daquela mulher, não conseguindo perdoá-la.


No final dessa sessão, sua mentora espiritual se identificou como sendo sua mãe dessa vida passada, que veio a falecer, e lhe disse: - Minha filha! Aquela senhora não fez de propósito quando se esbarrou em mim. Por isso, precisa perdoá-la!


Sabe por que, hoje, desde criança, você tem aversão, repulsa só de ouvir a voz de sua mãe? Ela era àquela senhora. Vocês, na vida presente, vieram como mãe e filha para se reconciliarem, fazerem às pazes.


Não foi por acaso, que vocês, hoje, vieram como mãe e filha, cujos papéis foram acordados de comum acordo entre vocês no plano espiritual, antes de reencarnarem no plano terreno. Você aceitou vir como filha dela e ela aceitou vir como a sua mãe.


O “véu do esquecimento”, certamente não lhe deixa recuperar a sua memória quando estava no plano espiritual, mas, isso realmente foi acordado entre vocês.


Talvez você não saiba, mas a sua mãe terrena a recebeu com muito amor e carinho quando soube que estava grávida, pois passou 9 meses de gestação esperando ansiosamente para que você nascesse. Ela sempre te amou, da mesma forma como te amei naquela existência passada.


Por isso, minha filha! Faça às pazes com ela, pois você ainda traz às mágoas, os ressentimentos daquela vida passada.


No final dessa sessão, sugeri que a paciente fizesse a oração do perdão (consta em meu site, na página inicial, no botão “Orações”) e que emanasse para sua mãe terrena a Luz dourada, o amor de Cristo.


Após ter feito, durante três semanas, a oração do perdão e a emanação da Luz dourada de

Cristo à sua mãe, ela me disse que não se sentia mais incomodada com a voz dela, pois a perdoou de coração.




217 visualizações

T.R.E - Terapia Regressiva Evolutiva - A Terapia do Mentor Espiritual

 

 

 

Rua Luís Góis, 2068 - Saúde - São Paulo/SP - 04043-200      

 Contato:  (11) 2369-9831  (11) 94107-7222       

 e-mail : osvaldo.shimoda@uol.com.br