Não basta pensar, é preciso refletir!

Muitas pessoas - talvez a maioria - apenas pensam, mas não têm o hábito de refletir. Pensar é um ato superficial, mecânico, rotineiro, que muitos fazem em seu cotidiano e, com isso, vão tocando, empurrando a vida como podem, por exemplo: dirigir embriagado, jogar papel na rua, levar o cachorro para passear e não recolher suas fezes, querer levar vantagem em tudo, falar mal da vida alheia, etc.

Refletir é algo mais profundo, pois, requer vontade, honestidade e humildade, o que muitos não estão dispostos. Com isso, buscam uma solução mágica, milagrosa para os problemas que os afligem.

Desconhecem, que na vida nada é gratuito, há sempre uma contrapartida, ou seja, temos que abrir mão de algo para conseguirmos o que queremos. O mesmo ocorre na TRE (Terapia Regressiva Evolutiva) – A Terapia do Mentor Espiritual, não basta o paciente pensar, ele precisa refletir as orientações que recebe de seu mentor espiritual (ser desencarnado de elevada evolução espiritual, responsável pelo nosso crescimento espiritual) acerca da causa de seus problemas e sua resolução. A vida é um enorme jogo de quebra-cabeça, por conta do "véu do esquecimento" do passado (barreira da memória que se manifesta em forma de amnésia, e que nos impede de lembrarmos as encarnações passadas); por isso, temos muitas indagações e poucas respostas. Sendo assim, essa terapia é também um jogo de quebra-cabeça, onde nas sessões de regressão, as informações inicialmente vêm de forma fragmentada, incompleta, e não numa sequência lógica, linear (todo pensamento linear tem início, meio, e fim, o que não ocorre nessa terapia). Por isso, peço sempre que o paciente fique atento, não só naquilo que vem em suas sessões de regressão, mas, também, após o término de cada sessão, ou seja, entre uma sessão e outra, pois é comum vir informações, principalmente em sonhos.

São comuns, na TRE, as respostas às indagações do paciente virem fora do consultório, isto é, em sua casa ou mesmo em seu trabalho. Portanto, nessa modalidade de terapia, não basta só pensar, é preciso que o paciente reflita, esteja antenado, seja um bom observador, durante todo o tratamento". Caso Clínico:

Por que sinto que falta algo em minha vida, mas não sei o quê?

Mulher de 28 anos, casada. A paciente me procurou com uma série de dúvidas, indagações. Desde a adolescência, sentia uma tristeza, saudade de algo que não sabia identificar o que era.

Sempre teve dúvidas se o marido era a pessoa certa para ela, e essa dúvida se intensificou bastante ao conhecer outro homem - bateu os olhos nele e sentiu uma forte emoção, que nunca havia sentido por homem nenhum, mas acabou perdendo contato com ele.

Há um ano, tentava engravidar, porém, não conseguia, apesar de clinicamente estar tudo normal. Queria entender também por que tinha a sensação de que o marido não ia durar muito, que ia falecer, e isso a deixava angustiada, com culpa por pensar dessa forma.

Por último, sua vida profissional estava travada, sentia-se em dívida por algo que precisava fazer, mas não sabia também identificar o quê.

Após passar por 4 sessões de regressão, na 5ª sessão, a paciente me relatou: "Vejo um senhor de cabelo e barba grisalha, usa uma túnica branca. Ele me abraça, passa muita tranquilidade, confiança e esperança". (pausa). - Peça para esse ser espiritual se identificar? - Digo à paciente.

"Diz que é o meu protetor, mentor espiritual. Fala que está feliz com o nosso encontro. Ele segura às minhas mãos, sorri, me dá um beijo e diz: - Filha, como tenho orgulho de você! Ele enxuga às minhas lágrimas, e fala para não ficar triste". (pausa). - Pergunte ao seu mentor espiritual de onde vem essa tristeza que a acompanha desde a adolescência?

"Diz que vem de muitos acontecimentos que ocorreram em minhas vidas passadas". (pausa). - Que acontecimentos?

"Diz que vou saber aos poucos (nessa terapia, o mentor espiritual vai revelando aos poucos nas sessões de regressão, o que é necessário, porque tudo tem o tempo certo para que o paciente saiba algo de seu passado).

Agora, ele me abraça, pede para ter força e fé... Fala que precisa ir, ele se levanta, e está indo embora".

Antes de iniciarmos a 6ª e última sessão, a paciente me disse que, após a sessão anterior, teve um sonho muito real e chocante: havia sonhado que agredia, espancava vários bebês, deitados numa esteira, e que iam passando.

Ela me perguntou qual era o significado daquele sonho?

Respondi que aquele sonho era provavelmente uma reminiscência, recordação de sua vida passada (o leitor pode acessar em meu site pessoal o artigo "Os significados dos sonhos" para melhor compreensão dos sonhos).

Em seguida, demos início ao relaxamento, e, ao regredir, ela me relatou: "Sinto uma brisa, vejo um jardim florido, gramado (ela estava descrevendo o plano espiritual de luz).

Uso uma túnica branca, estou descalça, fisicamente tenho a mesma aparência de hoje... Há várias crianças brincando, correndo nesse jardim.

Elas também usam túnicas brancas, são meninos e meninas (no astral superior, são comuns os seres desencarnados usarem túnicas, roupões, batas ou camisolão da mesma cor, comumente brancas).

As crianças me chamam para brincar...Eu não as conheço, mas devem ter entre quatro a seis anos. Elas estão felizes, alegres, mas tem uma que está sozinha, sentada num banco, que não participa das brincadeiras... É um menino, pele clara, cabelos castanhos, está de braços cruzados chorando". (pausa). - Aproxime-se dele e lhe pergunte por que está chorando? - Peço à paciente.

"Ele responde que eu não o deixei vir". (pausa). - Você entendeu o que ele lhe disse? - Pergunto à paciente.

"Acho que o abortei, mas acredito que foi numa vida passada, pois na atual nunca cometi um aborto...Eu o abraço, peço perdão, digo que hoje, jamais faria isso".

"Ele fala: - Eu te perdoo, mamãe! Ele enxuga as lágrimas e agora está indo comigo brincar com as outras crianças. Esse menino deve ter uns quatro anos, é tão lindinho! (fala chorando).

Agora, chegou o meu mentor espiritual. Ele me pergunta se gostei de ver o meu filho. Eu lhe agradeço por ter me dado essa oportunidade. Ele diz: - Você mereceu! (nessa terapia, as informações vêm também de acordo com o merecimento de cada paciente, ou seja, de acordo com as ações praticadas por ele, seja nesta ou em outras vidas).

O meu mentor espiritual pede para que caminhemos nesse jardim. Estamos indo em direção a um banco para conversarmos melhor". (pausa). - Pergunte-lhe por que há um ano você tenta engravidar, mas não consegue?

"Diz que é por causa da dúvida que tenho se o meu marido é ou não o homem certo para mim". - Pergunte-lhe por que aquele homem que você conheceu mexeu tanto com você, a ponto de não conseguir esquecê-lo?

"Revela, que ele é a minha alma gêmea. Diz que ainda iremos nos reencontrar, mas no tempo certo. Diz ainda: - Vocês vão viver uma linda estória de amor, formar uma família e ser muito felizes.

Ele também ficou muito emocionado ao conhecê-la, pensa muito em você, mas não te procurou por ser casada. Ele vai ser um grande companheiro, vai te ajudar muito em suas questões espirituais(o marido da paciente não a apoiava pelo fato dela ser espírita kardecista). Ele irá acompanhá-la em seus trabalhos espirituais que terá que desenvolver no centro espírita.Ele ainda não tem o entendimento necessário acerca da espiritualidade, mas, está aberto, você irá ajudá-lo a esse respeito.

Você tem o dom da cura, através das mãos, e irá também ajudar os necessitados, esclarecendo-os acerca da espiritualidade. É essa sua missão. (pausa).

Vejo, agora, uma cena com muitas pessoas deitadas em macas(nessa terapia, o mentor espiritual pode mostrar ao paciente também uma cena futura - progressão de memória -, caso isso seja necessário). Meu mentor espiritual fala que é um centro espírita, onde vou trabalhar, e que vou ser instruída, também no tempo certo, para achar esse lugar. Mas diz que será breve, que vou ter que me dedicar de coração a esse trabalho de cura.

Para isso, vou ter que deixar de lado alguns momentos de lazer com minha família e marido, pois vou ter que me entregar de alma.

Ele diz: - Está vendo quantas pessoas precisam de você?! Por isso, tem que estar preparada, esse trabalho será muito árduo, mas será a salvação de seus carmas". - Pergunte-lhe se aquele sonho que você teve espancando os bebês que estavam deitados numa esteira foi uma lembrança de uma vida passada?

"Diz que sim, por isso que hoje vim como médica pediatra para resgatar, reparar esse erro que cometi no passado (paciente fala chorando).

Eu peço perdão por isso, mas ele me acalma dizendo que vou conseguir resgatar esse carma, que vou sempre ser amparada pelos seres de luz.

Fala ainda, que preciso ter mais fé em mim e no plano espiritual, que não estou sozinha, e que as coisas vão acontecendo no tempo certo. Por isso, não preciso ficar aflita, desesperada". - Pergunte-lhe se a sua sensação de que o seu marido não irá durar muito é real, ou é coisa de sua cabeça?

"Diz que isso é verdade, que vou ter que ser forte. Na verdade, ele fala que estou sendo instruída, preparada, e que no fundo a minha alma já sabia disso antes de encarnar.

Ele fala: - Você ajudou muito o seu marido, ele vai ficar muito grato por isso. Vocês já viveram juntos, numa outra vida, e nós a colocamos na vida atual para que pudesse ajudá-lo. E você fez isso muito bem". - Para finalizar esse tratamento, pergunte ao seu mentor espiritual se você terá que retornar a essa terapia, mais para frente?

"Fala que não será necessário, pois a partir de agora vou receber às suas orientações em sonhos, intuição, ou seja, em pensamento, e que em breve às minhas aflições vão acabar.

Finaliza, dizendo que aquele menino que abortei na vida passada irá vir de novo como meu filho".



157 visualizações

T.R.E - Terapia Regressiva Evolutiva - A Terapia do Mentor Espiritual

 

 

 

Rua Luís Góis, 2068 - Saúde - São Paulo/SP - 04043-200      

 Contato:  (11) 2369-9831  (11) 94107-7222       

 e-mail : osvaldo.shimoda@uol.com.br