top of page
Buscar
  • Foto do escritorOsvaldo Shimoda

A pior tristeza é aquela que não conseguimos explicar!


Há aquela tristeza que você consegue identificar a causa, origem, como, por exemplo, a perda de um ente querido, um amor não correspondido, insucesso profissional e financeiro, a dor da traição.


No entanto, há uma tristeza que você não consegue identificar à sua origem e não há uma razão aparente para senti-la. Você não consegue saber o motivo, o porquê de tanta tristeza e, muitas vezes, ela te acompanha, desde criança.


É o caso de um homem de 35 anos, casado, que me procurou porque sentia, desde criança, uma tristeza e solidão profunda, sem uma razão aparente. Apesar de ser casado e sua esposa amá-lo, sentia uma tristeza, um vazio e uma solidão inexplicáveis. Fez psicoterapia com uma psicóloga, mas, não conseguiu encontrar a causa primária de sua tristeza profunda e, muito menos, à sua resolução.


Na primeira sessão de regressão, ao atravessar o portão (recurso técnico que utilizo nessa terapia, e que funciona como um portal que separa o presente do passado, o mundo terreno do mundo espiritual) ele viu no jardim do plano espiritual de luz, um gramado bem verde, flores coloridas, árvores e um banco de madeira, onde estava sentada uma mulher morena, aparentando uns 40 anos, muita bonita, usando uma túnica branca.


Pedi-lhe que se aproximasse dela. Ao se aproximar, ela se levantou, abriu os braços e lhe disse: - Minha alma, que saudade! Depois que se abraçaram, ele lhe indagou: - Quem é você?

Ela lhe respondeu: - Você não se lembra, por conta de seu véu do esquecimento, mas sou sua alma gêmea e a sua mentora espiritual.


O paciente lhe disse - Quando lhe abracei, senti uma saudade e um amor profundo, como nunca senti por ninguém! (fala chorando muito).


Mentora espiritual: - Eu também sinto muita saudade e um profundo amor por você (fala emocionada). Os dois ficaram abraçados, em pé, em frente ao banco, bastante emocionados.


Em seguida, pedi ao paciente que perguntasse à sua mentora espiritual qual era a causa, o motivo de sua tristeza e solidão profunda?


Mentora espiritual: - Diga ao seu terapeuta, que, hoje, não é o momento para perguntas e, sim, matarmos a nossa saudade!


Terapeuta: - Peço desculpas pela minha insensibilidade e inconveniência, desconsidere à minha pergunta inoportuna (eu disse constrangido à sua mentora espiritual).

Na sessão seguinte, ao atravessar o portão, o paciente se encontrou novamente com sua mentora espiritual, naquele banco do jardim do plano espiritual de luz, onde ela estava lhe aguardando.


Paciente: - Após sentar-se ao lado dela, ele lhe indagou: - Por que desde criança sinto uma tristeza e uma solidão profunda?


Mentora espiritual: - Minha alma, em sua atual encarnação, pela primeira vez eu não reencarnei com você, pois sempre reencarnamos juntos. Por isso, hoje, você sente à minha falta; daí à sua tristeza e solidão profunda. Houve um descompasso de evolução espiritual entre nós, pois, você não evoluiu, como eu evolui; por isso, desta vez, teve que reencarnar sem à minha presença.

Mas, após o seu desencarne em sua jornada atual, a gente vai se encontrar novamente para ficarmos juntos, aqui no plano de luz. Mas, quero lhe fazer uma recomendação: - Ame sua esposa atual, como você sempre me amou! Ela merece o seu respeito e consideração, pois o ama muito! E lembre-se: - Estou sempre com você, não esqueça disso nunca!


Paciente: - Entendi. Vou seguir à sua recomendação (fala chorando).


Conclusão:


No final da sessão, ainda muito emocionado, ele me disse que estava se sentindo bastante aliviado e em paz, como nunca havia sentido, pois tomou consciência do real motivo de sua tristeza e solidão.



A pior tristeza é aquela que não conseguimos explicar! Osvaldo Shimoda




124 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page