VOCÊ CONFIA NA VIDA?


A vida tem seus próprios meios de desenvolver a consciência de cada um. Às vezes ela usa métodos que nos parece errado. Mas por quê?


Porque nos faltam dados, elementos para entender a causa dos nossos problemas e mesmo de acontecimentos desagradáveis em nossas vidas.


A bem da verdade, nós enxergamos a vida por meio da fresta de uma fechadura. Então, temos que ter humildade , dulcificar os nossos corações, sairmos da presunção e auto-suficiência, e nos curvarmos frente a ela, pois para entendê-la é preciso maturidade espiritual(fé em si e nas presenças espirituais, humildade e esclarecimento) para nos libertar dos velhos padrões mentais que nos impedem de viver melhor.


O grande pensador Osho(foi apresentado pelo Sunday Mid-Day, como uma das dez pessoas mais influentes, ao lado de Gandhi, Nehru e Buda, que mudaram o destino da Índia) em seu livro "Intuição - O saber além da lógica" - Editora Cultrix, ele escreve: "A ciência nega a existência do divino porque afirma: - Só existe uma divisão: o conhecido e o desconhecido.


Se existe algum Deus, vamos descobri-lo por meio de métodos laboratoriais. Se ele existe, a ciência vai descobri-lo".


Mas, para Osho existe um 3º elemento nessa divisão que a Ciência nega, não aceita, que é o incognoscível. Ou seja, para ele a ciência trabalha apenas com o conhecido e o desconhecido (significa o que ainda não é conhecido, mas que algum dia será conhecido) porque a metodologia científica baseia-se apenas na razão, no raciocínio lógico, cartesiano.


O incognoscível é tudo aquilo que não pode ser conhecido pela via racional. São os mistérios da vida. Por exemplo: Até hoje a medicina não radiografou a mente humana (o cérebro, sim, mas a mente humana nunca foi mapeada, mesmo por uma ressonância magnética por difusão, de alta resolução), o mesmo ocorrendo com o inconsciente.


Em outras palavras, a ciência não trabalha com o incognoscível porque fica circunscrito, preso apenas na razão, na lógica cartesiana. Então, ela acha um "absurdo", "sem sentido" tudo aquilo que não pode ser entendido pelos sentidos físicos.


Por isso, para Osho o incognoscível só pode ser conhecido pela intuição, que é um saber além da lógica. Ele afirma: -A razão se esforça para conhecer o desconhecido e a intuição o incognoscível. Acessar o incognoscível é possível, mas não podemos explicá-lo.


O mestre Aurélio em seu Novo Dicionário da Língua Portuguesa define com precisão a Intuição:


"Conhecimento direto, sem depender do raciocínio".


Por isso, quando uma pessoa intui ela sabe, mas não consegue explicar o porquê; simplesmente sabe. Isso é intuição, não dá para explicá-la de forma lógica, racional porque ela não faz parte da razão, do intelecto, e sim da alma.Sendo assim, a intuição é a linguagem da alma, através dela que a alma se expressa, se comunica.


Paulo Coelho define intuição como "o alfabeto de Deus". Por meio da intuição(sentir) que conversamos com Deus e com os seres espirituais de luz. Mas isso somente é possível quem conhece, está familiarizado com essa linguagem.


Por conta disso, para Osho a intuição não pode ser explicada cientificamente por que a ciência ainda a encara como "um fenômeno irracional, não científico".


Não é à toa que muitos leitores que leem no meu site pessoal os artigos e casos clínicos( pacientes que passaram pela TRE - Terapia Regressiva Evolutiva - A Terapia do Mentor Espiritual, abordagem psicológica e espiritual breve criada por mim, e que receberam as graças, bênçãos dessa terapia, através da orientação de seus mentores espirituais) questionam a veracidade dessas experiências relatadas pelos meus pacientes em suas sessões de regressão por possuírem uma mente descrente, não esclarecida acerca da espiritualidade(são espiritualmente cegos).


Rotulam equivocadamente essa terapia de "embuste", "charlatanismo", "sensacionalista", etc. Mas por quê?


Porque ficam presos, atrelados na mente do ego, do intelecto, não se permitem transpor os sentidos físicos e entrar em contato com o seu Eu Superior(alma) através da intuição, isto é, do sentir.


Por isso, a TRE é sobretudo um ato de fé, onde a alma, o espírito do paciente utiliza-se da intuição para se expressar, nessa terapia.


Santo Ignácio de Loyola, Jesuíta da Companhia de Jesus, dizia: "Aos que creem, nenhuma palavra é preciso, mas aos que não creem, nenhuma palavra é possível".


No início desse artigo, afirmei que a vida tem seus próprios meios de desenvolver a consciência de cada um. Essa terapia, certamente, é um dos meios, um instrumento que a vida, a espiritualidade se utilizam para transformar a vida desses pacientes.


Vou transcrever na íntegra, alguns dos inúmeros e-mails que venho recebendo de meus pacientes, que por terem preenchido dois requisitos indispensáveis para o sucesso dessa terapia - maturidade espiritual(fé, humildade e esclarecimento acerca da espiritualidade) e merecimento(ações benevolentes praticadas nessa e em outra vidas) - saíram beneficiados desse tratamento.


Aproveito para ressaltar, que muitos leitores assíduos de meus artigos no site se beneficiaram também pelo simples fato de tê-los lido, embora não passaram por essa terapia em meu consultório. Por fim, esclareço que alterei propositadamente os nomes dos pacientes, bem como dos leitores, obviamente, para preservar suas identidades.

Paciente 1:


"Dr. Osvaldo, estive na sua clínica no ano passado com o meu filho Roberto. Fiz a regressão por ele, pois ele só tinha 10 anos. Estou escrevendo para lhe informar que ele está ótimo e nunca mais teve medo que eu morresse ou qualquer Toc.

Ele amadureceu muito, desde então, e está indo muito bem no colégio.

Fica sozinho em casa sem medo algum. Estou escrevendo para agradecer a sua ajuda e dizer que as nossas vidas(a minha e a dele) mudaram muito depois da regressão.

Estamos muito mais felizes. Que Deus abençoe sempre a sua vida e lhe dê muita saúde para continuar o seu trabalho. Muito obrigada!

Marina". Comentário do terapeuta: Esse caso foi bastante inusitado, pois não atendo criança por conta de sua imaturidade psicológica e emocional em passar por essa terapia.

Por isso, sugeri à mãe e ao paciente que se ele não trouxesse nada, não regredisse na 1ª sessão, ela iria passar pela regressão no lugar dele. E foi isso o que ocorreu.

Ao passar pela regressão de memória (o filho estava presente, assistiu essa sessão de regressão) a mãe revivenciou com forte conteúdo emocional uma experiência de uma vida passada - vida anterior à atual - num campo de concentração nazista na 2ª Guerra Mundial.

Ela foi separada bruscamente de seu filho (é o mesmo da vida atual) que assistia chorando, gritando desesperado a morte de sua mãe na câmara de gás.

Ao presenciar na sessão de regressão o conteúdo que sua mãe trouxe dessa existência passada, o paciente veio a entender por que na vida atual tinha paúra, fobia de perder sua mãe sempre que ela o deixava no colégio para trabalhar.

Segundo a mãe, o filho já começava a chorar no domingo à noite, pois na segunda-feira ela iria deixá-lo no colégio. Mesmo em casa, ficava ligando direto em seu trabalho para saber se ela estava bem. Com isso, não conseguia se concentrar, estava indo mal nos estudos.

Apresentava também Toc (transtorno obsessivo compulsivo) de roer as unhas e arrancar os cabelos (dava um nó no fio de cabelo e, em seguida, puxava-o, arrancando).


Paciente 2:


"Olá Dr. Osvaldo,

Não sei se vai lembrar de mim pelo nome, sou a Regina, prima do Odair (que trabalha aí com o senhor).Estive fazendo um tratamento com o senhor para depressão e na última sessão(3ª) conheci a minha mentora espiritual; pois é, daquele dia pra frente, ela não saiu mais do meu lado.

Quero dizer ao senhor que melhorei muito, estou há 3 semanas sem tomar nenhum medicamento, voltei a trabalhar faz um mês e com a regressão os meus olhos se abriram pra muitas coisas, descobri que não posso ficar parada porque Deus nos colocou na Terra para podermos trabalhar na sua obra.

Quero agradecer muito ao senhor por ter me ajudado. Hoje já me sinto mais forte pra enfrentar algumas situações de frente, comecei a encarar o mundo de outra forma, diferente do que tinha aprendido.

Outra coisa que aconteceu de interessante é que há 1 mês atrás um colega da mesa branca, no centro espírita que estou freqüentando, falou exatamente o que vi na regressão. Daí não tive dúvida da minha missão. Estou bem feliz, encorajada para as coisas que irão vir.

Agradeço muito, abraços para todos". Comentário do terapeuta: Essa paciente, veio acompanhada dos pais, bastante depressiva(na entrevista, os pais a acompanharam e praticamente foram só eles que relataram o que ela estava passando, pois a paciente ficava aérea, falava muito pouco).

Acredito, que ela estava dopada, por conta dos vários remédios psiquiátricos que estava tomando. Na verdade, na última sessão de regressão, sua mentora espiritual lhe revelou que ela era uma médium ostensiva e, por isso, precisava desenvolver sua mediunidade num centro espírita. Portanto, não fazia sentido ficar tomando medicação psiquiátrica, pois o seu problema era de ordem espiritual e não um distúrbio psiquiátrico.


Paciente 3:


"Bom dia, Dr. Shimoda.

Sou Lúcia Ferreira da Silva, estive em seu consultório há 11 meses atrás, conforme ficha em seu poder, tinha uma tosse crônica constante, e quero lhe dizer que, graças a Deus e a terapia realizada em seu consultório, não tenho mais as crises de tosse, se fico gripada até dá uma tosse, mas aquela que me incomodava, não tive mais.

Quero agradecer pelo seu trabalho realizado, e peço a Deus que lhe dê vida longa para que possa através de seu trabalho ajudar muitas outras pessoas, que assim como eu, não sabia mais o que fazer.

Que Deus continue a iluminar sua vida e seu trabalho, com os meus agradecimentos sinceros". Comentário do terapeuta: Essa paciente, veio ao meu consultório com uma tosse seca crônica e persistente. Já havia passado por todos os especialistas (otorrinolaringologista, pneumologista, alergologista, homeopata, etc.), porém, as crises de tosse persistiam há mais de 6 meses.

Ela não sabia mais o que fazer, pois nenhuma medicação funcionava. Assim, andava sempre com uma garrafa de água para não ressecar sua garganta. Ao deitar-se à noite, tinha que colocar vários travesseiros e dormir inclinada, quase que sentada, pois caso deitasse na horizontal não conseguia dormir, por conta das crises de tosse.

Ao regredir, sentiu duas mãos apertando o seu pescoço, tentando esganá-la. Era o seu obsessor espiritual, marido de uma vida passada, onde ela tirou sua vida, envenenando-o para ficar com sua fortuna. Portanto, era um caso clássico de obsessão espirítica, onde esse ser das trevas é que estava provocando suas tosses crônicas.

Ao se conscientizar da causa de seu problema, pedi para que ela fizesse a oração do perdão de coração, emanando de suas mãos a luz dourada de Cristo para o seu desafeto espiritual do passado. Após isso, ele finalmente aceitou ajuda dos seres amparados de luz, e foi levado para o Plano de luz.


Paciente 4:


"Oi Dr. Osvaldo,

Aproveito para lhe contar que depois do tratamento que fiz com vc, estou cada dia melhor, continuo com suas orientações - limpeza espiritual dos 21 dias e a oração do perdão. Moro em Belém do Pará e fiquei bastante interessada em adquirir seu livro.

Parabéns e sucesso mil com o seu livro, continuo acompanhando o seu trabalho pelo site.

Obrigada".



Leitor 1:


"Prezado Sr. Osvaldo Shimoda,

Recebi um artigo de seu site pessoal, cujo título é "Auto - Estima: Você se valoriza?" Apresento os parabéns pelo excelente artigo.

Sr. Osvaldo, o seu artigo fez com que eu revisasse meus conceitos e me dedicasse mais a mim mesmo, me aceitando mais, me amando, me perdoando, me respeitando e me reverenciando também. Muito obrigado, saudações fraternas!

Engenheiro Paulo da Fonseca".


Leitora 2:


"Prezado Dr. Osvaldo,

É altamente esclarecedor e importante seus artigos, principalmente o artigo "Como se proteger do assédio espiritual".

Ao lê-lo foi como se uma nuvem tivesse saído da frente das minhas vistas. Quero parabenizá-lo por ser tão claro, objetivo e convincente nos textos que escreve. E, ainda uma vez, quero agradecê-lo pelo muito que me tem ensinado ao longo dos anos que venho lendo os seus artigos.

Muitíssimo obrigada!

Ana Lúcia". Leitor 3:


"Osvaldo, gostaria de agradecer pelo texto postado em seu site. Você não pode imaginar o bem que o seu texto "Como se proteger do assédio espiritual" me fez. Parece que foi escrito para mim.

Muito obrigado mesmo!

Agenor".

Leitor 4:


"Olá, muito boa tarde!

Muito saudável seus artigos publicados em vosso site, fiz uma pesquisa no Google sobre "Síndrome do Pânico na Visão Espiritual" e obtive como resultado o seu trabalho.

Aproveito para registrar que comecei a minha pesquisa em crise, e que após encontrar e ler alguns de seus artigos sobre o nosso tema em questão nesse e-mail, sinto-me mais calmo, mais leve, penso eu que falar do bem faz bem e, por isso, sinto-me melhor.

Muito obrigado! Abraço fraternal!

Antônio". Leitora 5:


"Dr. Shimoda,

Sou Maria da Penha Bezerra, tenho 30 anos e sou baiana residente em Salvador.

Há alguns meses, remexendo na Internet, me deparei com um artigo seu. Fiquei maravilhada com o que li. Texto enxuto, sem arrodeios, com termos colocados de forma que prende facilmente a atenção do leitor, e com uma ajuda espiritual imensa.

Só escrevo para expressar o quão é importante a sua contribuição na vida dos seus leitores. O Sr. com certeza está desempenhando de forma exímia a missão que lhe foi atribuída nessa vida.

Acho que na vida temos de externar elogios às pessoas merecedoras, e o Sr., sem sombra de dúvida, é grande merecedor. É só isso...

Que Deus continue o abençoando! Muita luz e muita paz!

Abraço,

Maria da Penha".




252 visualizações1 comentário

T.R.E - Terapia Regressiva Evolutiva - A Terapia do Mentor Espiritual

 

 

 

Rua Luís Góis, 2068 - Saúde - São Paulo/SP - 04043-200      

 Contato:  (11) 2369-9831  (11) 94107-7222       

 e-mail : osvaldo.shimoda@uol.com.br