Seu relacionamento afetivo não ata e nem desata?

Relacionamentos afetivos conturbados, difíceis, dolorosos e truncados. Ou seja, casais que não ficam juntos, mas também não conseguem se separar, normalmente são frutos de um resgate cármico, pendências de vidas passadas.

Na maioria dos casos, o encontro entre um homem e uma mulher não é fortuito, acidental. Muitos tentam justificar pelo fator sorte e azar, de forma simplista e superficial o insucesso de seus relacionamentos amorosos.

Ignoram que nada é fruto do acaso, que tudo na vida obedece à Lei da Causalidade, ou seja, que tudo segue o princípio de causa e efeito.

É preciso sair da superficialidade e ir a fundo para se entender o que torna infelizes homens e mulheres nos seus relacionamentos afetivos.

Muitos ainda querem entender o insucesso amoroso apenas pela razão, pela lógica, por desconhecerem que existem coisas mais profundas que a razão, o intelecto não pode entender, explicar.

A vida é realmente um mistério, um enorme quebra-cabeça, pois temos muitas indagações e poucas respostas. Mas a vida tem suas razões e, mesmo que não saibamos a causa de nossos problemas, infortúnios, tudo tem uma razão de ser e existir.

A bem da verdade, a razão não pode explicar determinados acontecimentos em nossas vidas porque a explicação precisa da causalidade. Ou seja, a explicação resulta em responder estas perguntas: “De onde vem o meu insucesso amoroso?”; “Por que esses encontros e desencontros nos meus relacionamentos amorosos?”; “Por que esse vínculo de amor e ódio que existe entre nós?; “Por que tento sair desse relacionamento, mas não consigo?”.

Sendo assim, a TRE (Terapia Regressiva Evolutiva) - A Terapia do Mentor Espiritual trabalha com o incognoscível, isto é, com aquilo que não pode ser conhecido, entendido racionalmente pelo ser humano.

Nesta terapia, o mentor espiritual do paciente é capaz de ir além das limitações de sua mente racional, orientando-o a respeito da causa de seus problemas, bem como de sua resolução, dando-lhe conselhos espirituais em relação não só à sua vida afetiva, mas, à familiar, financeira, profissional, social, à sua saúde e até mesmo, quando necessário, faz previsões corretas sobre acontecimentos futuros, com muita profundidade e sabedoria.

Ainda nessa terapia, o paciente aprofunda o seu conhecimento a respeito da espiritualidade, das leis naturais às quais estamos subordinados, contribuindo à sua evolução espiritual, tornando-se um ser humano melhor, encontrando um sentido à sua vida.


Caso Clínico:

Relacionamento com o namorado que não ata e nem desata.

Mulher de 31 anos, solteira.

Paciente veio ao meu consultório, querendo entender por que não conseguia se separar de seu namorado? (há três anos que namoravam).

O relacionamento do casal estava muito desgastado, por conta do ciúme excessivo que o namorado nutria por ela. A paciente não podia conversar com homem nenhum, pois ele ficava com um ciúme doentio.

Mesmo não lhe dando nenhum motivo, ela não entendia a razão de tanto ciúme, por que razão ele não confiava nela?

Apesar das brigas constantes do casal, ela ainda gostava dele, e isso a impedia de se separar dele.

Queria entender também por que andava cansada, extenuada, com muita dificuldade de se concentrar nos estudos, só querendo dormir, pois sentia muito sono e dores de cabeça constantes (na nuca) e nos ombros.

Por fim, tinha fobia em dirigir, problemas financeiros (o dinheiro sempre era minguado, contado), e queria entender também por que seus pais se separaram quando ela tinha 10 anos?

Após passar por 3 sessões de regressão, na 4ª sessão, a paciente me relatou: - Vejo um vulto escuro... É um homem" (nessa terapia, os seres desencarnados das trevas costumam aparecer aos pacientes como vultos escuros ou sombras).

- Peça para esse ser espiritual se identificar - peço à paciente.

- Ele não responde. (pausa).

- Então, pergunte o que você lhe fez?

- Ele me diz que o matei... Vejo uma cabeça com cartola, sendo decepada por um machado.

- Pergunte-lhe por que você tirou a sua vida?

- Ele diz que foi por dinheiro.

- O que aconteceu para você ter tirado a vida dele por dinheiro?

- Diz que o traí, que dei um golpe nele. Na verdade, ele era o meu amante, e eu era casada. Revela que o meu namorado de hoje era o meu marido dessa vida passada. (pausa). Vejo agora, a cena de uma carruagem, andando numa rua de paralelepípedos, e o ano é 1830.

Esse ser espiritual obsessor fala que, na ocasião, eu abandonei o meu marido para ficar com ele, mas não porque o amava, e, sim, pelo seu dinheiro.

Vejo-o como um homem rico, usando cartola preta, bengala com ponta dourada e com bigode. O meu marido dessa existência passada (namorado atual) era um pobre camponês, gostava muito de mim, mas o abandonei para ficar com o dinheiro de meu amante (obsessor espiritual).

- Você quer lhe dizer algo? - Peço à paciente.

- Quero pedir perdão por tudo que lhe fiz (paciente fala chorando). Ele diz que não me perdoa, que fui muito cruel decepando a sua cabeça.

Ao final dessa sessão, pedi-lhe que fizesse em sua casa a oração do perdão de coração, irradiando a luz dourada de Cristo, para esse ser espiritual obsessor.

Na sessão seguinte, a 5ª sessão, ela me relatou na regressão: - O meu mentor espiritual está me dizendo que o fato de ter feito a oração do perdão para esse ser espiritual, de coração aberto, com amor, fez com que ele fosse resgatado, aceitasse ir para a luz.

Na 6a e última sessão, ela me relatou: - Vejo a imagem de um cavaleiro com armadura, da época medieval, empunhando uma espada... O meu mentor espiritual está me dizendo que ele é o meu namorado de hoje, numa outra vida passada.

Fala que ele era cruel, que matou muita gente. Fala também que ele era ganancioso, roubou muitas pessoas e, por conta de tudo que fez, criou muitos desafetos, que são os obsessores espirituais que o estão atormentado muito.

Vejo agora uma casinha branca, bem humilde... É aquela existência passada onde eu morava com o meu marido camponês (namorado atual), que o abandonei para ficar com o meu amante.

O meu mentor espiritual diz que essa vida pretérita ocorreu após àquela vida em que o meu marido era aquele cavaleiro cruel. Diz ainda que nessa vida onde ele era camponês, eu o abandonei porque ele era ruim, orgulhoso e me destratava. (pausa).

- Pergunte ao seu mentor espiritual se ele tem mais algo para lhe dizer ou mostrar?

- Diz que não há mais necessidade de me mostrar o meu passado... Eu lhe pergunto como posso ajudar o meu namorado a se libertar de seus obsessores espirituais?

Ele responde que não posso porque é um resgate cármico dele, que ele precisa aprender a ter mais humildade e, por ser orgulhoso, ainda vai sofrer muito, mas que posso ajudá-lo orando por ele.

Quanto a mim, ele fala que não vou conseguir me desvincular dele, que também é um resgate cármico meu, por tê-lo abandonado naquela existência passada.

Esclarece, que era para eu ter ficado com ele até o final de nossas vidas, pois era uma prova, um teste, como está sendo agora na vida atual. Pede para fortalecer a minha fé, pois estou muito vacilante.

Afirma que os obsessores espirituais de meu namorado não querem ir à luz, que não vão desistir dele, pois querem a sua morte. Por isso, preciso ficar do lado dele, apoiando-o e orando muito por ele.

Revela também que o meu principal aprendizado na vida atual é ter fé, que o meu resgate cármico é ajudar o meu namorado e nosso filho que virá. Pede também para estudar a literatura Kardecista e trabalhar ajudando às pessoas.

- Pergunte-lhe de que forma você pode ajudar ao próximo?

- Fala que vou saber no tempo certo.

- Pergunte ao seu mentor espiritual de onde vêm suas dores de cabeça constantes?

- Diz que vem de minha impaciência; por isso, pede para que eu tenha mais paciência e fé.

- Por que sua vida financeira é limitada, é tudo contado?

- Diz que vem dos erros cometidos naquela vida passada, onde roubei e tirei a vida de meu amante. Por isso, a minha vida financeira é limitada. Mas afirma que o dinheiro virá para mim, mas, somente o necessário.

- De onde vem o seu medo de dirigir?

- Responde que vem de um trauma de infância da vida atual. Era criança e o meu pai estava dirigindo, colocou-me em seu colo, e soltou as mãos do volante. Isso me fez ficar apavorada, ter muito medo. Mas me assegura que no tempo certo vou superar esse trauma psíquico.

- Por que você teve que passar pela experiência dos seus pais se separarem quando tinha 10 anos?

- Diz que foi minha escolha no Astral - antes de reencarnar na vida atual - porque precisava vivenciar e sentir uma vida, sem os meus pais juntos. (pausa).

- Que aprendizado você precisou ter com os seus pais separados?

- Fortalecer a minha fé. Pede para ficar em paz, crescer espiritualmente, através dos estudos, da leitura Kardecista, conforme ele já havia me recomendado, mas, praticá-la, que assim estarei no caminho certo.

Logo após o término do tratamento, a paciente me relatou que não sentia mais as dores constantes de cabeça, na nuca e nos ombros, estava se sentindo mais disposta, não sentia mais cansaço e sono excessivo e, com isso, estava conseguindo se concentrar mais em seus estudos.

Por fim, ela me disse que tomou a firme decisão de casar-se com o seu namorado.




259 visualizações

T.R.E - Terapia Regressiva Evolutiva - A Terapia do Mentor Espiritual

 

 

 

Rua Luís Góis, 2068 - Saúde - São Paulo/SP - 04043-200      

 Contato:  (11) 2369-9831  (11) 94107-7222       

 e-mail : osvaldo.shimoda@uol.com.br