top of page
Buscar
  • Foto do escritorOsvaldo Shimoda

Onde está a sua família cósmica?

Atualizado: 9 de jul. de 2023


De uns 6 anos para cá, os relatos de meus pacientes sobre à sua verdadeira origem, isto é, de onde vieram, fizeram com que eu também mudasse às minhas crenças em relação aos seres humanos.


Há um número crescente de pacientes, nas sessões de regressão, que descobrem que sua família verdadeira (de alma), não é sua família terrena (biológica, consanguínea), mas, está numa colônia espiritual ou num outro planeta, anos-luz longe da Terra, que é a sua verdadeira morada.


Ou seja, a sua verdadeira família é a cósmica de onde vieram, antes de reencarnar. Mas, pode acontecer que algum membro de sua família terrena, seja também de sua família cósmica.


Para quem não acredita que existem (além de nós) seres inteligentes em outros planetas, eu pergunto: - Por que o Criador colocaria só nós, seres humanos, para habitar o planeta Terra que é um grão de areia com mais de 1 trilhão de galáxias espalhadas na imensidão do universo? (de acordo com a Agência Canadense, astrônomos que estudaram as imagens feitas pelo telescópio Hubble da NASA, estimam que existam mais de 1 trilhão de galáxias no universo).


Quem acredita que somos os únicos seres inteligentes que habitam o universo, certamente não se permite pensar “fora da caixa”. Não por acaso, o mestre dos mestres, Jesus Cristo, disse: “Na casa de meu Pai, há muitas moradas” (Jo 14,1 – 6).


Vale lembrar, que “ninguém é da Terra, mas, está nesse planeta, pois somos espíritos encarnados, passando temporariamente por uma experiência carnal, terrena, desta vez, como seres humanos em busca de mais evolução, porém, esquecidos disso, e quando desencarnarmos, voltamos à nossa verdadeira morada, que é lá nos cosmos.


É crescente também o número de meus pacientes, que, nas sessões de regressão, descobrem que são extraterrestres, e que os extraterrestres são sua verdadeira família. Mas, ressalto, que não é só eu que constatei isso de meus pacientes.


A Doutora Mary Rodwell, hipnoterapeuta, pesquisadora e conferencista internacional, autora do livro “O Novo Humano – Despertando para a Nossa Herança Cósmica”, afirma: “Muitas vezes, quem passa pela experiência de regressão de memória, sente que também é alienígena e que os extraterrestres são sua família real, o que leva a pessoa a ter um sentimento de isolamento. Ela tem também, uma grande consternação diante do comportamento primitivo e destrutivo da espécie humana e não consegue se identificar com o estilo agressivo e materialista que reina em nossa sociedade”.


Segundo a pesquisadora australiana, a Star Children (crianças estelares de outros planetas, que estão chegando em missão na Terra) falam sobre buracos negros, realidade quânticae engenharia genética. São crianças de 6, 7 e 8 anos e às vezes até de 5 anos, um menino, que disse à sua mãe: “Você e papai não são os meus verdadeiros pais. Os meus pais verdadeiros estão no espaço. Vocês estão aqui apenas para cuidarem de mim “.


Vou relatar, agora, um caso muito interessante de uma paciente, que veio procurar à TRE por conta de sua depressão. Ela tinha 23 anos, solteira, além da depressão, tinha um sentimento de não pertencimento. Na entrevista de avaliação (anamnese), ela me disse: - Dr. Osvaldo, não me sinto pertencente a esse planeta, sinto solidão e abandono. Não me identifico com nenhum grupo e nem com os meus próprios familiares.


Não valorizo o que a maioria dos jovens de minha idade valorizam, como reuniões sociais no bar (happy hour), festas, baladas, bebidas. Por isso, às minhas amigas me chamam de “velha”, “esquisita”. Não me identifico com os valores, crenças, costumes, hábitos, modo de viver de minha família, que gosta de churrascos e de chopps nos fins de semana.


Eu saio de minha casa e vou à casa de minha amiga, quando os meus pais fazem churrasco, pois sou vegana, detesto cheiro de carne assada, me dá ânsia de vômito. Queria saber por que não me sinto pertencente a nada e a ninguém? Desde criança, quando à noite olhava para o céu estrelado, chorava, pois sentia saudade, mas, sem saber do quê?


Numa das sessões de regressão, o seu mentor espiritual apareceu e se identificou como sendo o seu verdadeiro pai, de sua família cósmica, de onde a paciente veio, antes de reencarnar no planeta Terra.


Ele lhe revelou, que o planeta à qual pertencia (a paciente também) se chamava Acquaptetum. Vou relatar o que ela me disse nessa sessão: - Nossa! Vejo nitidamente o biotipo de Alien de meu pai cósmico. Ele tem olhos bem grandes, a ponto de pegar à metade de seu rosto, são negros e brilham muito. Seu nariz são dois furos, isto é, dois riscos verticais e não temboca.


Ele está brincando comigo, pede para eu não esquecer de falar ao senhor que ele só têm 2 dedos e não 5 como os dos humanos (paciente fala rindo). Agora, ele me mostra os seus pés, que, na verdade, são patas, com apenas 2 dedões grandes, bem grossos, em forma de garras, que lembram os dos dinossauros. Seus braços e pernas, são bem finos e alongados.


Ele é magro, muito alto, deve ter uns 3 metros de altura, sua cabeça é ovalada (formato de uma pera invertida), seu queixo é pontudo e a sua pele é cinza azulada. Usa uma roupa bem colada ao corpo, como se fosse uma 2ª pele. Ele não tem cabelo e nem pelos, suas orelhas são bem pequenas. O meu pai cósmico se aproximou de mim e com o dedo indicador fez uma incisão em minha testa.


Nossa! Senti um choque, ele tirou uma larva amarela. Falou que retirou um implante (a larva é um parasita, uma arma espiritual, fluídica, não visível a olho nu e nem detectável por nenhum aparelho médico, como a ressonância magnética). Diz que esse implante (larva) foi instalado por um ser das trevas, quando baixei à minha vibração energética. Diz ainda, que esse obsessor espiritual implantou essa larva em mim para atrapalhar o meu raciocínio, confundindo os meus pensamentos, gerando uma confusão mental. Mas fala para não me preocupar, pois ele a retirou de minha testa.


Conclusão:


Ele pede para agradecer ao senhor por essa oportunidade de conversar comigo, através dessa terapia, para que eu soubesse que não estou sozinha nesse planeta, que ele sempre está comigo. Revela, que eu não sou humana, que estou humana, pois encarnei aqui na Terra para evoluir, ou seja, vim, desta vez, como humana, para sentir na pele o que é ser humano, ou seja, saber como ele pensa e sente? Após o término da terapia, a paciente me disse que não se sentia mais solitária e nem depressiva, pois tomou consciência que não estava sozinha neste planeta, que o seu pai cósmico estava sempre com ela.



Onde está a sua família cósmica? Por Osvaldo Shimoda

191 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page