Existem Mentores Estelares?

O universo abriga 2 trilhões de galáxias, segundo um levantamento feito com dados recolhidos durante duas décadas pelo telescópio Hubble da NASA.

Sabemos muito pouco sobre o universo. O nosso sol é um dos 2 trilhões de sóis que brilham no espaço.

Então, a Terra, esse grão de areia imperceptível na imensidão do universo com 2 trilhões de galáxias, seria o único planeta habitado por seres inteligentes?

Caro leitor, só para se ter uma ideia da imensidão do universo, o raio médio de nosso sistema solar é de aproximadamente 6 bilhões de km.

Uma nave espacial, com a atual tecnologia que dispomos, pode desenvolver no espaço sideral uma velocidade de até 40.000 km/h.

Portanto, essa nave levaria 17 anos para percorrer todo o nosso sistema solar. Sabe o que é isso?

Quem é religioso, que acredita em Deus, eu faço uma pergunta: Por que Deus criaria tantas galáxias, estrelas, planetas e colocaria o homem isolado neste grão de areia chamado planeta Terra?

Por que esse privilégio, exclusividade?

Certamente, apenas os que têm uma mente limitada, obtusa, acreditam nisso. Essa visão limitada da grande massa de homens e mulheres que acredita ainda que somos os únicos seres inteligentes que habitam o universo é reforçada por muitas religiões, pelo materialismo científico, mídia e pelo nosso sistema educacional vigente.

Por isso, no final de suas existências, muitos se perguntam: “Quem sou eu?”; “O que fiz de minha vida?”; “Para onde vou?”.

Muitos se dão conta de sua ignorância a seu respeito, da vida e do universo.

Há tempos atrás, atendi uma paciente que incorporou, numa das sessões de regressão, um ser que me disse: “O irmão pensa que só os humanos, os seres desencarnados de luz, que assessoram o vosso trabalho?

Se o irmão pensa dessa forma está equivocado. Nós também o assessoramos”.

Ato contínuo, eu lhe perguntei: “Quem está falando?”.

Ele me respondeu: “Somos seres intergalácticos, viemos de muito longe, de outra dimensão”.

Perguntei-lhe qual era essa dimensão?

Ele me disse: “O irmão não vai entender, pois nossa galáxia é anos-luz distante de vosso planeta”.

Subitamente, a paciente abriu os olhos assustada e ofegante. Pedi para que se acalmasse e fui pegar um copo d’água. Ela estava deitada no divã e quando fui entregar o copo, ela me viu e arregalou os olhos, dando um grito.

Procurei acalmá-la novamente e, assim que ela bebeu a água, eu lhe indaguei: “O que aconteceu?”

Ela me respondeu que viu outro rosto se sobrepondo ao meu. Falou que esse rosto não era de um humano, mas de um alienígena.

Ela o descreveu com olhos grandes, negros, boca fina e narinas mínimas, cabeça grande, desproporcional ao corpo e pele acinzentada.

A bem da verdade, a paciente estava descrevendo um ser extraterrestre que é difundido pela ufologia científica ou espiritualista (ocorre nas canalizações, psicografias e até mesmo nas incorporações de seres alienígenas, que foi o caso dessa paciente).

Ela viu um Gray (também chamado de “cinzas” em função da cor de sua pele). São seres geralmente de 1,20 m de altura, cuja enorme cabeça se apoia em um corpo franzino e sem pelos.

Ele tem um nariz pequeno ou sem nariz, a boca também é pequena e fina, as orelhas e os órgãos reprodutores não são visíveis; seus olhos negros e grandes são inconfundíveis. Suas mãos são garras com três ou quatro dedos.

Outra paciente, uma jovem de 25 anos, casada, procurou-me por conta de sua depressão. Na primeira sessão de regressão, após termos feito a prece e o relaxamento progressivo do corpo e de sua mente, assustada, abriu os seus olhos, levantou-se e falou que não queria mais continuar.

Pegou sua bolsa e saiu apressada, sem se despedir de mim. Tentei lhe perguntar o que havia acontecido, mas ela abriu rapidamente a porta de meu consultório e foi embora.

Tentei ligar para o seu celular, mandei-lhe uma mensagem pelo WhatsApp, mas ela não me respondeu. Fiquei intrigado, pois ela não me retornou à ligação.

Achei que ela havia desistido da terapia, mas, para minha surpresa, na semana seguinte, ela me ligou dizendo que queria agendar a próxima sessão. Eu lhe perguntei o que havia acontecido para ela sair apavorada.

Ela me pediu desculpas por ter saído daquele jeito, pensou em não dar mais continuidade à terapia, pois ficou muito assustada.

Falou que compartilhou com o marido o que havia visto naquela sessão. Ela lhe disse que viu do seu lado esquerdo (ela estava deitada no divã) dois extraterrestres baixinhos, cabeças grandes, olhos grandes e pretos, bocas pequenas, sem nariz e pele cinza. Eles estavam cochichando e olhando para ela.

Ela me confessou que ficou surpresa e assustada com o que viu, pois, até então, não acreditava em ETS. Buscou essa terapia achando que iria passar por uma regressão de memória e descobrir algo de suas vidas passadas. Mas nunca pensou em ver alienígenas, pois não acreditava e não tinha o mínimo de interesse por esse assunto.

Por isso, saiu correndo de meu consultório, apavorada e, ao mesmo tempo, decepcionada. Ao comentar o ocorrido ao seu marido, ele lhe disse: “Você foi procurar ajuda profissional do Dr. Shimoda, mas saiu correndo de seu consultório que nem uma “porra louca” e não lhe disse o que vivenciou? Como ele pode te ajudar? Volte lá e fale o que você viu. Precisa confiar nele”.

Na segunda sessão, ela me relatou uma experiência de abdução de uma vida passada: “Eu me vejo como homem, estou pescando num lago... Escuto um barulho de capim seco atrás de mim.

Ao me virar, vejo dois seres muito estranhos... Um é bem alto, usa botas, cabelos loiros e compridos, olhos grandes e puxados; o outro é aquele ser baixinho, 1,20m de altura, que vi na sessão passada (ela estava descrevendo dois extraterrestres, ou seja, o mais alto é o que chamamos de humano avançado e o outro era um Gray).

O baixinho levantou sua mão direita e me fez levitar, deitado no ar. Nossa! O que é isso?

Agora, vejo-me deitado numa maca, que fica suspenso, flutuando... Estou dentro de uma nave espacial (na ufologia espiritualista, ela teve um contato imediato de 5º grau, onde o contatado entra na nave e, caso isso não ocorra voluntariamente, fica caracterizado uma abdução).

Meus Deus! Aqueles dois seres baixinhos que vi na 1ª sessão estão enfiando uma agulha em minhas costas (fala chorando e gemendo de dor). Acho que estão fazendo uma experiência comigo... É essa minha impressão. (pausa).

Agora, estou de volta aqui no consultório... Vejo um homem... Puxa! Ele é bem alto, seus braços e pernas são bem finos e compridos. Seus olhos também são grandes, puxados, e, as orelhas são pontudas.

Diz que é o meu mentor espiritual. Revela que ele é um humanoide avançado, ou seja, parece um humano, mas não é.

Pede para não ter medo, explica que naquela vida passada que fui homem, de fato eu fui abduzido pelos Grays, mas esclarece que existem Grays do mal, que fazem experiências com os humanos porque são cientistas, sem compaixão; porém, há os que são do bem.

Ele explica que da mesma forma que existem seres do bem e do mal entre os humanos – sejam encarnados ou desencarnados – existem também nos seres interdimensionais, não humanos.

Caro leitor, de uns três anos para cá, vem aumentando consideravelmente relatos de meus pacientes, cujos mentores não são humanos, mas estelares.

Muitos deles vêm da constelação de Orion, isto é, das estrelas de Betelgeuse (Alfa Orionis), Alnitak (Zeta Drionis), Mintaka (Delta Ori), estrela Sirius, galáxia de Andrômeda e de Arcturo (distante 36 anos-luz da Terra).

Os Arcturianos são seres de puro amor, suas naves espaciais são as mais avançadas de nossa galáxia, a Via Láctea, e sua sociedade é governada por anciões de grande sabedoria.

Eles também trabalham em conexão direta com os mestres ascensionados, que foram humanos e trouxeram uma mensagem de Deus e todos foram reconhecidos como enviados.

Depois que deixaram o plano terreno, os mestres ascensionados continuam sendo mensageiros de Deus em esferas mais elevadas. Eles pertencem a Grande Fraternidade Branca e são os dirigentes dos Sete Raios.

É comum na TRE (Terapia Regressiva Evolutiva) – A Terapia do Mentor Espiritual, pacientes que têm uma sensibilidade mediúnica mais apurada descreverem com riqueza e detalhes os biótipos de seres interdimensionais, bem como as mensagens sábias e profundas de seus mentores estelares, que irei relatar aos leitores nos próximos artigos.


430 views

T.R.E - Terapia Regressiva Evolutiva - A Terapia do Mentor Espiritual

 

 

 

Rua Luís Góis, 2068 - Saúde - São Paulo/SP - 04043-200      

 Contato:  (11) 2369-9831  (11) 94107-7222       

 e-mail : osvaldo.shimoda@uol.com.br