Como surgiu a T.R.E 

Como psicoterapeuta, sempre procurei métodos terapêuticos que ajudassem os meus pacientes a superarem os seus problemas de forma mais breve e efetiva. Buscava, portanto, uma nova maneira de exercer a psicoterapia.

É claro que para se resolver qualquer coisa na vida, requer um certo tempo, pois ninguém muda da noite para o dia; além do mais, pela singularidade que caracteriza o ser humano, ele é único também em seu processo de mudança porque a alma guarda em si uma individualidade inviolável.

A T.R.E (Terapia Regressiva Evolutiva), como um método terapêutico de autoconhecimento surgiu em 2006, fruto de minha experiência, desde 1989, com a T.V.P (Terapia de Vida Passada), criada pelo psicólogo norte-americano, Dr. Morris Netherton, PhD em psicologia, autor do livro “Vida Passada – Uma Abordagem Psicoterápica” (Summus Editorial).

Fiz minha formação em T.V.P com o Dr. Morris Netherton e sua discípula, Dr. Maria Júlia Prieto Peres, médica psiquiatra brasileira. Inicialmente, não tinha muita convicção a respeito de reencarnação, vida após a morte, da existência dos espíritos e do mundo espiritual, enfim, de assuntos ligados à espiritualidade e dos resultados dessa abordagem terapêutica criada pelo americano.

Psicólogo de formação (formado em 1982) - era na ocasião; hoje, não sou mais, pois me considero um livre pensador, buscador, não estou preso a nenhum dogma religioso, filosófico e nem científico.

Mas, na época, ainda estava apegado à minha formação acadêmica do materialismo científico da ciência médica e psicológica (psiquiatria e psicologia).

Reconheço que, era bastante ignorante, obtuso acerca da espiritualidade, neófito acerca das leis espirituais, em especial, da lei do esquecimento, que nos impede de lembrarmos, acessarmos a nossa memória reencarnatória e do plano espiritual.

Desconhecia, portanto, os fundamentos da realidade espiritual, o que me dificultou bastante qualquer tipo de abordagem mais profunda do Ser.

Não fui treinado em minha formação acadêmica como psicólogo a compreender e lidar com as manifestações mediúnicas de meus pacientes, principalmente, seus obsessores espirituais (seres desencarnados, desafetos espirituais dos pacientes, por terem sido prejudicados em outras vidas, movidos à ódio, querem se vingar deles).

O Dr. Morris Netherton nos dizia que se um obsessor espiritual do paciente se manifestasse na sessão de regressão, era para encaminhá-lo a um centro espírita de confiança, para que se fizesse um trabalho de desobessão espiritual.

Segui suas orientações, no início. No entanto, no decorrer de meus atendimentos com a T.V.P, 90% de meus pacientes apresentavam obsessores espirituais.

 

Eu me recordo de um paciente, onde seu obsessor espiritual se manifestou numa das sessões de regressão e sugeri que ele procurasse um centro espírita. Ato contínuo, ele me interpelou, dizendo: - Mas acabei de passar por um centro espírita e me falaram que eu não tinha nenhum obsessor espiritual.

Conclusão: resolvi eu mesmo pesquisar, estudar a fundo sobre a obsessão espiritual. Li todas as obras de Kardec e de outros autores, estudiosos do assunto.

Comecei a frequentar centros espíritas kardecistas, umbandistas, sessões de descarrego das Igrejas evangélicas, religiões orientais como a Igreja messiânica e a Seicho-no-ie.

Frequentei também a Rosa Cruz, Maçonaria, Sociedade Teosófica, Grande Fraternidade Branca dos mestres ascensionados, etc.

A partir daí, em 2006, comecei eu mesmo a lidar com os obsessores espirituais de meus pacientes. No início, foi muito difícil, pois não tinha expertise, experiência necessária, e até mesmo entendimento do modus operandi dos seres das trevas.

Antes de conhecer a TVP, exercia a psicologia nos moldes tradicionais como psicólogo e psicoterapeuta, mas não apresentava resultados satisfatórios com os meus pacientes. E mesmo exercendo a técnica desse americano, a TVP, os resultados não me apresentaram ainda satisfatórios.

 

Até que, numa das sessões de regressão, uma paciente me disse: “Dr. Osvaldo, eles pedem para dizer ao senhor que vão daqui para frente orientar o nosso trabalho, vão alinhar os meus chacras(centros energéticos do corpo); daí a minha dificuldade de regredir, de romper a barreira de minha memória”.

Atônito, perguntei à paciente: “Eles quem?!”


“O meu mentor espiritual e os amigos do Astral Superior”, respondeu a paciente.

Muitos seres de luz (anjos, arcanjos, mentores espirituais, parentes desencarnados de meus pacientes) passaram também a se manifestar em meu consultório, nas sessões de regressão.

Aprendi e continuo aprendendo muito, não só com os seres de luz, como também com os obsessores espirituais de meus pacientes, pois, somos todos alunos e professores da escola da vida.

Após conduzir mais de 50.000 sessões de regressão de memória em meu consultório, depois de  milhares de pacientes terem sido beneficiados, posso afirmar, sem dúvida, que  a T.R.E (Terapia Regressiva Evolutiva) é uma terapia melhorada, aperfeiçoada da T.V.P (Terapia de Vida Passada) do americano, Dr. Morris Netherton.

A T.R.E é, inegavelmente, uma terapia avançada, de vanguarda, breve, segura e eficaz.

T.R.E - Terapia Regressiva Evolutiva - A Terapia do Mentor Espiritual

 

 

 

Rua Luís Góis, 2068 - Saúde - São Paulo/SP - 04043-200      

 Contato:  (11) 2369-9831  (11) 94107-7222       

 e-mail : osvaldo.shimoda@uol.com.br

  • Instagram